Mostrando postagens com marcador todo mundo tem.. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador todo mundo tem.. Mostrar todas as postagens

terça-feira, março 14, 2017

Relatos de um amor que já passou e não volta, que todo mundo tem...

Resultado de imagem para casal tumblr
Inspiração: Tumbrl


Todo mundo têm aquelas lembranças, as quais você se pega sorrindo enquanto lembra, ou quando você lembra do abraço e do beijo na testa e sorri e quer voltar no tempo e morar naquele abraço.

Todo mundo tem, aquele abraço que quando é sentido, se quer ficar pra sempre ali, mas por seus motivos óbvios ou não,  não quer segurar a mão da pessoa e remar junto, até o barco naufragar. 

Todo mundo tem um amor de infância, o qual quando ainda o vê, sente aquele friozinho na barriga, que não sabe se é bom ou ruim... É aquele caso típico, que você se vê daqui uns dez anos, sentindo a mesma sensação, quando vê a pessoa.

Todo mundo tem aquela amiga, que já ficou com o menino que você gostava, ou que o menino que você gostava chegou nela e a amizade acabou esfriando por essa idiotice toda sem perdão ou o orgulho mesmo que não ajudou. 

Todo mundo tem aquele beijo, que se arrependeu porque sofreu demais pra esquecer. 

Todo mundo tem aquela foto, que virou um monte de lixo num canto, porque as recordações da pessoa, foram fortes demais pra ficar olhando no álbum sempre. 

A verdade, é que um grande amor sempre passa na vida de todo mundo, mas a gente acaba não percebendo e quando ele vacila, se esquece dos momentos legais em que tiveram juntos e aí quando bate a saudade, o sentimento cumulado com orgulho não ajuda a voltar atrás. A verdade é que o amor que foi dá espaço pra outro chegar, acontece que quando você dá por si, está em pedaços demais pra dar espaço pra alguém no seu mundo. Ou o seu mundo foi revirado demais diversas vezes. 

Todo mundo tem aquela fase na vida, em que quer brincar de não gostar de ninguém, mas a verdade é que quando se dá conta, um beijo foi repetido diversas vezes e se tornou um abraço seguido de beijo seguido de saudade.

A saudade vem e nunca vem sozinha. Vem o aperto no coração. Pega o celular, disca o número, escuta-se um "oi" rouco do outro lado da linha. Desliga-se o telefone.  E a ligação perdida, se junta no relicário do que se tornou esse antigo amor e as memórias ficam perdidas no ar como o tututuu, daquela chamada perdida. Numa dessas idas e vindas, você percebe que talvez tenha sido o seu raro amor.