Mostrando postagens com marcador caminhada. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador caminhada. Mostrar todas as postagens

domingo, março 06, 2016

O dia em que eu percebi que o problema era sim: eu




Teve aquele em dia em que eu acordei depois de um sonho esquisito com você. Eu senti vontade de ligar, mas é como dizem, se ele não te procura é porque não sente sua falta. É aquele velho discurso de sempre de quem dá pra si porque não é forte o bastante pra pegar o telefone e discar o número. Ou de quem teve o coração partido por milhões de pedaços e precisou da ajuda de amigos para que fosse catando os caquinhos por aí. Enfim, eu juro que pensei bem antes da minha surpresa. Você me ligou. Disse que estava só passando por aqui e eu disse: que bom que ligou. E contei a respeito do tal sonho.

É como dizem,se é pra acontecer até os ventos contrários sopram a favor. Com a gente foi assim. Não éramos o casal mais normal do mundo, tão pouco podíamos ser chamados de casal, mas foram alguns aniversários que eu passei com você ao meu lado então, eu não ligava muito pra pedidos formais e preferi ignorá-los.

Teve aquele dia em que eu vi uma estrela cadente e lembrei de você fazendo um pedido pra que você estivesse bem. Mas, aí apareceu um convite. Haveria a maior festa de todos os tempos na cidade. Na nossa última discussão, você queria ir comigo na festa como um casal, e eu não conseguia entender o porquê disso depois de tanto tempo não havia o mínimo sentido. Rolou vários migué, até que chegou o dia e enfim eu percebi que o problema era, sim comigo. Não, eu não estava pronta. Você entrava em uma situação cada vez mais bola de neve e eu não era obrigada a aguentar aquela situação. Sorriso no rosto, cabeça em pé e maquiagem impecável entrei pelo salão e encontrei meus amigos.

Teve o dia em que semanas depois eu estava me sentindo livre, libertada de uma situação a qual me tirava o sono há tempos. Se eu sentia falta? Sentia com certeza, talvez todos os dias da minha vida tirava um minuto ou dois pra me lamentar porque não demos certos. Mas a vida segue pra nos dizer que o percurso do rio pode ter curvas que nos distanciam da linha de chegada, não adianta tentar pular os obstáculos, a gente tem que encontrar o melhor jeito de vencê-los. 



Assinado, 
Eu!